GEOGRAFIA PARA A VIDA TODA: OBA ESTAMOS NO SEGUNDO TRIMESTRE NO CEJA - E o trabalho continua...

GEOGRAFIA PARA A VIDA TODA: OBA ESTAMOS NO SEGUNDO TRIMESTRE NO CEJA - E o trabalho continua...
TENHO UM COMPROMISSO COM A EDUCAÇÃO (INSTITUIÇÃO)

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

PRIMEIRO DIA EM SOCIOLOGIA. DINÂMICA E CONCEITO DA SOCIOLOGIA









Ruth Machado Lousada Rocha (São Paulo2 de março de 1931)
É membro da Academia Paulista de Letras desde 25 de outubro de 2007, ocupando a cadeira 38. Formou-se em sociologia política e começou a trabalhar como orientadora educacional no Colégio Rio Branco.
Trabalhos
Em 1967, Ruth Rocha começou a escrever artigos sobre educação para várias revistas. Escreveu artigos sobre educação na Revista Cláudia. Em 1976, publicou seu primeiro livro, Palavras Muitas Palavras.
Sua obra mais conhecida é Marcelo, Marmelo, Martelo, que já vendeu mais de um milhão de livros. Hoje, tem mais de 130 títulos publicados, com traduções de 25 idiomas.
Lançou livros no Parlamento Brasileiro e na sede da Organização das Nações Unidas, em Nova Iorque.
O que o aluno poderá aprender com esta aula

• Conhecer um pouco da vida e obra da escritora Ruth Rocha assim como   interpretar a obra “Quem tem medo de ridículo” e reconhecer que as pessoas têm muito receio de se sentirem envergonhadas;
• interagir em grupo e falar sobre situações embaraçosas;
• treinar a escuta por meio de uma atividade lúdica.
Duração das atividades
02 aulas de 50 minutos cada.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
• É importante que os alunos saibam o significado de algumas expressões populares, como “pagar mico”, “ser careta”; e ainda o significado da palavra “ridículo”. Se o professor achar necessário, poderá trabalhar essas expressões previamente.
Para o final...

“EU,   QUEM
SOU?
Tenho um nome o que faço, onde moro, de onde vim...
Tenho um corpo: aspectos físicos;  partes do corpo (escrita: cabeça, tórax, pernas, braços); figura do rosto (escrita das suas partes: olhos, boca, sobrancelhas, nariz e orelha).marca da família: papel da hereditariedade.
Tenho um jeito de ser aspectos psicológicos (o jeito de cada um): tímido, falante, calmo, agitado.


DINÂMICA: PARA CONHECER MELHOR SEUS ALUNOS E  CONHECER AS ESTRATÉGIAS DA SOCIOLOGIA.
 Estratégias e recursos da aula:
Em pirulitos cole as perguntas abaixo e digam que comentem sobre se possível.
1)    O que é medo?
2)    Por que sentimos medo?
3)    Vocês concordam com a autora que “o medo mais terrível é de fazer papel muito ridículo no meio de toda gente”?
4)    Vocês já vivenciaram alguma situação parecida com as descritas na história? Como foi? Como se sentiram?
5)    Há situações na escola em que você se sente “ridículo”? Quais são? Como costumam lidar com elas?
6)    Você se sentem aflito, apavorados quando não sabem a “lição”, algum conteúdo escolar? Por quê?    Cite uma única coisa que você gostaria de mudar no mundo.
7)    Você está fazendo aquilo em que acredita ou se acomodou com o que faz?
8)    Se a expectativa de vida fosse de 40 anos, em que isso mudaria sua vida?
9)    Até que ponto você controlou o caminho que sua vida tomou até aqui?
10) Você se preocupa em fazer certo as coisas ou fazer as coisas certas?
11) Você está almoçando com três pessoas que respeita e admira. Todas elas começam a criticar um amigo íntimo seu, não sabendo que é seu amigo. A crítica é injusta e de mau gosto. O que você faz?
12) Se você pudesse dar um único conselho a um recém-nascido, qual seria?
13) Há algo que você sabe que faz diferente das outras pessoas? O que é?
14) Por que o que te faz feliz não faz todos felizes necessariamente?
15) Cite uma coisa que você ainda não fez mas que quer MUITO fazer. O que te impede?
16) Se você tivesse que mudar de estado ou país, para onde iria e por quê?
17) Você aperta o botão do elevador mais de uma vez? Tem certeza de que isso acelera o elevador?Comente.
18) Você preferiria ser um gênio preocupado ou um  ninguém feliz?
19) Por que você é quem você é?
20) Você tem sido o tipo de amigo que gosta de ter como amigo?
21) O que é pior, quando um bom amigo vai pra longe ou perder o contato com um amigo que mora bem próximo de você?
22) Cite algo pelo qual você é mais grato.
23) Você passaria por cima de uma lei para salvar uma pessoa amada?
24) Qual é sua memória da infância mais querida? O que a faz tão especial?
25) Quando no seu passado recente você se sentiu mais vivo e intenso? Se não agora, quando?
26) Por que religiões que pregam o amor causam tantas guerras?
27) É possível saber, sem sombra de dúvida, o que é bom e o que é mau?
28) Se você ganhasse 1 milhão de dólares, largaria o seu emprego?
29) Você preferiria ter menos trabalho ou mais trabalho em algo que realmente goste?
30) Você sente que viveu este mesmo dia 100 vezes?
31) Você concordaria reduzir sua vida em 10 anos para ser super atraente ou famoso?
32) Qual é a diferença em estar vivo e viver plenamente?
33) Quando vai ser o tempo de parar de calcular os riscos e apenas seguir adiante e fazer o que é certo?
34) Se aprendemos com nossos erros, por que temos tanto medo de errar?
35) O que você faria diferente se soubesse que ninguém te julgaria?
Nome .............................................................................. FASE: .....
Profª ....................................................  DATA:.........................
ÁREA DE CONHECIMENTO:.............................................................

A personagem do texto a seguir passou por um desafio. Qual teria sido ele? Vamos descobrir!

O desafio de Lilibel

            Quando o professor de matemática veio com aquela história de Campeonato de Tabuada, Lilibel desconfiou que estivesse em apuros. As perguntas seriam orais e venceria quem acertasse o maior número de respostas. O problema não era a matemática e, sim, um medo guardado a sete chaves. Um gigante invisível que a acompanhava de segunda a sexta-feira em todas as horas do dia. O medo de Lilibel chamava-se timidez. Ela preferia fazer dez provas bem difíceis a participar daquela competição. O campeonato começaria logo na primeira aula do dia seguinte.
            Lilibel dormiu muito mal naquela noite. Teve pesadelos cheios de números. Todas as tabuadas estavam na ponta da língua, mas o medo de falar em público não saia de sua cabeça. Medo  X  Medo era igual a muito medo.
            As preces de Lilibel para que o professor ficasse doente não foram atendidas. Lá estava ele, com o maior sorriso no rosto, pronto para começar o campeonato de Tabuada. Logo, os nomes começaram a ser chamados. Primeiro foi o Carlinhos, depois o Heitor, a Joana, a Laís. Foi então que ela ouviu
o seu nome: - Lilibel, é a sua vez. Quanto é quatro vezes seis? Ela sabia que a resposta certa era 24, mas perdeu a fala e os seus primeiros pontos.
            No recreio, Lilibel foi chorar no banheiro. Lá estava Tate, sua melhor amiga, que também tinha lá os seus medos.
            - Lilibel, não chore, você só precisa criar coragem. A primeira vez que derrotar o medo, ele vai embora para sempre.
            Dois dias depois, começou a segunda etapa da competição. O primeiro a ser chamado foi o Joaquim. A pergunta era: - quanto é nove  x  sete? O aluno errou a resposta. Lilibel sentiu que chegara a hora de dar uma rasteira no medo e, tremendo, levantou o braço.
            - Pode responder Lilibel – disse o professor.
            Os olhos de todos os colegas de classe voltaram-se surpresos para ela, que, com a voz trêmula disse: - Ses ...sen...ta e  tr ..ês.
            - Resposta certa ! Ponto para Lilibel.
            Tate não se conteve e gritou: - É isso aí, garota!
            Lilibel sentia-se leve como uma pluma. Tinha vontade de abraçar o mundo inteiro. Para ela, aquela era uma grande vitória. De repente, um bilhete aterrizou em sua carteira. Nele estava escrito:
            “Lilibel, você tem uma voz muito bonita. Zeca”.
            Com o rosto queimando feito brasa, Lilibel sorriu para o Zeca. Ele também estava vermelho como pimenta-malagueta. E sorria.
Lúcia Tulchinski.

  
Interpretação do conto: O desafio de Lilibel

1.    Ao ler o título do texto, o que você imaginou que seria o desafio de Lilibel ?
............................................................................................................................


2.    Você achou importante Lilibel ter se esforçado para superar o medo de falar em público ? Por quê ?                 ............................................................................................................................


3.     A atitude da amiga Tate ajudou Lilibel? Você gostaria de ter uma amiga que agisse assim também?   Por quê?
............................................................................................................................


4.    Você sabe o que quer dizer guardar a sete chaves? Em sua opinião, por que Lilibel guardava seu medo a sete chaves?
...............................................................................................................................


5.    Você já superou algum medo? Se desejar, explique qual.
.................................................................................................................................




OLÁ, TUDO BEM? BEM VINDO A AULA DA PROF GISLAINE COM A SOCIOLOGIA.


A palavra Sociologia é de origem tão recente quanto a disciplina que designa.
Os termos extraídos do latim socio (que exprime a idéia de “social”) e do grego logos (que exprime a idéia de “palavra” ou “estudo”) deu origem ao nome que viria a designar a nova ciência: Sociologia. Do ponto de vista
etimológico, Sociologia significa simplesmente “o estudo do social” ou “o estudo da sociedade”.
É claro que a etimologia da palavra não é suficiente para nos fazer entender o que é a Sociologia.
A Sociologia é uma ciência que se define não por seu objeto de estudo, mas por sua abordagem, isto é, pela forma com que pesquisa, analisa e interpreta os fenômenos sociais No sentido, de criar um conceito que melhor definisse a nova ciência, vários estudiosos, elaboraram teorias sociológicas, das quais trataremos mais adiante.


Ao estudar Sociologia devemos ter em mente algumas perguntas pré-eliminares:
1. De que se ocupam as Ciências Sociais?
2. Qual o objeto e o objetivo das Ciências Sociais?
3. Como ela é dividida?
 Empregando as palavras do sociólogo Pérsio Santos podemos dizer que: 
“o comportamento humano é muito diversificado. Cada individuo recebe influências de seu meio, forma-se de determinada maneira e age no meio social de acordo com sua formação. O indivíduo aprende com o meio, mas pode também transformá-lo...”[1]

       Para que possamos compreender um pouco sobre a realidade dos estudos das ciências sociais, comecemos por entender quais as principais preocupações dessa ciência: A primeira delas seria a compreensão da relação do indivíduo com seu grupo humano, ou a sociedade em que está inserido.      
       Isso pode ser facilmente entendido se você analisar e se comparar com as pessoas ao seu redor. Perceba que existe uma série de atributos que são comuns, tais como língua falada, a religião seguida e os costumes adotados, por cada grupo de forma particular. A sociologia se preocupa primeiramente com as relações sociais, que são à base da sociedade. Sendo que a forma que essas relações práticas e efetivas ocorrem na realidade, constituem os fatos sociais, objeto de estudo da sociologia.
No decorrer da historia da humanidade, os homens se organizaram em grupos. As Ciências Sociais pesquisam e estudam o comportamento humano dentro de suas mais variadas formas de organização. Portanto, “pode-se dizer que as Ciências Sociais são o estudo sistemático do comportamento social do ser humano” e que seu objeto de estudo é justamente “o ser humano em suas relações sociais.” A partir dessa compreensão podemos ponderar como objetivo dessa ciência o ampliar do conhecimento sobre o ser humano em suas interações. Ajudando, assim, a entender melhor a sociedade em que vivemos e os fatos e processos sociológicos que nos rodeiam.
Para melhor compreender as Ciências Sociais, costuma-se dividi-la em quatro áreas:
· Sociologia – estuda as relações sociais e as formas de associações e interações da sociedade.
· Economia – estuda as atividades humanas ligadas a produção, circulação, distribuição e consumo de bens e serviço.
· Antropologia – estuda e pesquisa as semelhanças e diferenças culturais entre os vários agrupamentos, bem como a origem e evolução dessas culturas.
· Política – estuda a distribuição do poder e organização na sociedade.







Origem da sociologia como ciência
A palavra Sociologia é de origem tão recente quanto a disciplina que designa.
Os termos extraídos do latim socio (que exprime a idéia de “social”) e do grego logos (que exprime a idéia de “palavra” ou “estudo”) deu origem ao nome que viria a designar a nova ciência: Sociologia.
Do ponto de vista etimológico, Sociologia significa simplesmente “o estudo do social” ou “o estudo da sociedade”.
É claro que a etimologia da palavra não é suficiente para nos fazer entender o que é a Sociologia.
A Sociologia é uma ciência que se define não por seu objeto de estudo, mas por sua abordagem, isto é, pela forma com que pesquisa, analisa e interpreta os fenômenos sociais No sentido, de criar um conceito que melhor definisse a nova ciência, vários estudiosos, elaboraram teorias sociológicas, das quais trataremos mais adiante.

             Tradicionalmente atribui-se o título de pai da sociologia ao pensador Augusto Comte (1798 – 1857), pois o mesmo usou o termo pela primeira vez na historia, quando de seus escritos no Curso de Filosofia Positiva em 1839. Porém, a Sociologia só passou a ser considerada  como ciência e começou a se desenvolver com o filósofo e sociólogo Émile Durkheim (1858-1917) Para ele, a Sociologia é o estudo dos fatos sociais, que compreendem três características: generalidade, exterioridade e coercitividade.
       Com o fortalecimento do capitalismo no século XX, a Sociologia ganha importância e novos rumos de questionamentos, tais como: rupturas ou continuidade de certas normas e valores sociais, desagregação da família, cidadania, minorias e racismo, violência e criminalidade, etc.
      Diante disto, procurou-se resolver tais questões de acordo com uma análise crítica e científica, na busca de se entender o presente momento histórico e social, para assim, projetar um futuro mais coerente e humanitário.
            Por se tratar de uma ciência humana, a Sociologia é de difícil objetividade, pois os homens ao estudarem seus próprios comportamentos podem facilmente conduzirem a uma conclusão, na qual inúmeros fatores culturais de sua formação estejam impregnados. De forma que suas conclusões podem e geralmente estão, permeadas de influências dos conjuntos de idéias, crenças, costumes e valores que receberam.
            Para se chegar a uma objetividade faz-se necessário ter em mente os conceitos bases, que dão sustentação as definições dos fenômenos que fazem parte do estudo das Ciências Sociais. “Como ciência, a sociologia tem um duplo valor: pode aumentar o conhecimento que o ser humano tem de si mesmo e de sua sociedade, e pode contribuir para a solução de problemas que ele enfrenta.

QUESTÕES PARA FIXAÇÃO DA APRENDIZAGEM
1. Dê o conceito, o objeto e o objetivo das ciências sociais.
2. Dê exemplos de dois fatos sociais e explique suas características.
3. Pesquise em jornais e revistas exemplos de comportamentos sociais.
Escreva o título do assunto em seu caderno, a data e o nome do veículo de comunicação que você usou. Cole seu recorte e escreva um resumo do texto. Em seguida redija um comentário pessoal sobre o tema pesquisado.



É Preciso Saber Viver
Quem espera que a vida
Seja feita de ilusão
Pode até ficar maluco
Ou morrer na solidão
É preciso ter cuidado
Pra mais tarde não sofrer
É preciso saber viver
Toda pedra do caminho
Você pode retirar
Numa flor que tem espinhos
Você pode se arranhar
Se o bem e o mal existem
Você pode escolher
É preciso saber viver
É preciso saber viver
É preciso saber viver
É preciso saber viver
Saber viver, saber viver!


Um comentário:

  1. Gostei muito , com certeza irá bastante nessa nova etapa de minha vida que se inicia .Parabéns e obrigada

    ResponderExcluir